Jejum & Jacada

O jejum serviria para corrigir os efeitos de uma jacada?

Primeiro quero deixar claro que nem era para essas duas palavras aparecerem na mesma frase ou mesmo contexto.

O jejum intermitente tem como um dos seus propósitos principais melhorar o funcionamento de vários hormônios como: insulina, cosrtisol e gH. Outros hormônios também estão envolvidos no estado de jejum, mas para simplificar não vou abordar nessa ocasião.

Essa resposta hormonal mais eficiente e harmonizada promovida pelo jejum é capaz de melhorar o seu estado metabólico. Quem jejua também vai experimentar melhor eficiência digestiva, já que não entra alimento o tempo todo.

Com essa melhora global e menor frequência de alimentos entrando no sistema digestivo temos como resultado um efeito detox.  Esqueça o efeito detox de propagandas malucas, por favor! Claro que os maiores benefícios do jejum, tanto hormonal quanto detox, serão potencializados se combinarmos com uma alimentação limpa e livre de industrializados altamente processados.

Observo o tempo todo iniciantes da prática do jejum intermitente usando o mesmo como manobra de compensação.

Comem o que querem, consomem álcool e depois querem compensar com X horas de jejum no dia seguinte.

     “Ué, você não disse que jejum é detox?” Disse sim!

E digo mais, você pode ficar à vontade para viver uma vida de apagar incêndios ao invés de gozar dos benefícios que um estilo saudável traz.

Ao usar essa tática de compensação frequentemente você apenas dificulta a sua vida.

Você ensina ao seu cérebro que o jejum é a penitência por um mau comportamento e as chances de que jejuar ficará cada vez mais difícil são enormes. Isso não é uma regra, mas é uma possibilidade que você deve considerar.

Jejue por prazer, por saúde, por estética, por disposição … mas pense 2x antes de jejuar por jacada.

 

Texto: @nutridados, por Tania Alves

 

Leave a comment